Esporte

No Chile, Atlético-GO vence Palestino e conquista resultado histórico

Francisco Longa
Francisco Longa

O Atlético-GO desperdiçou boas chances de gol, mas conseguiu fazer o suficiente e o que se esperava dele numa partida tratada como decisiva. O Dragão conquistou a vitória sobre o Palestino (Chile), por 1 a 0, na noite desta quinta-feira (29), em jogo disputado no Estádio El Teniente, na cidade de Rancagua. Resultado importante e histórico para o clube. É a primeira vez que vence um jogo no exterior.

A equipe atleticana deixou o território chileno com o primeiro triunfo na Copa Sul-Americana e passa a disputar mais diretamente a vaga contra o Libertad (Paraguai), adversário em outro confronto decisivo na próxima semana, em Assunção, pelo Grupo F da Sul-Americana. A equipe paraguaia bateu o Newell ‘s Old Boys (Argentina), por 3 a 1, fora de casa, nesta quinta-feira (29).

O resultado inédito deixa o rubro-negro como vice-líder da chave (4 pontos). O time perdeu oportunidades de fazer um placar mais elástico e ainda levou um susto no final, quando viu a bola carimbar a trave do goleiro Fernando Miguel.

Zé Roberto marcou mais um gol decisivo e importante pelo Atlético-GO e manteve a marca que o acompanha desde que chegou ao clube. Marcou gol no primeiro jogo da temporada 2020, sobre o Grêmio Anápolis. Após retornar ao Dragão, foi oportunista na conquista do título do Goianão 2020 - fez o gol de empate (1 a 1) e ainda converteu a última penalidade que garantiu a conquista sobre o Goianésia.

Em Rancagua, Zé Roberto foi além porque deixa marca que entra definitivamente na história atleticana. É dele o primeiro gol do Atlético-GO em outro país em partida válida por um torneio oficial. Gol histórico, continental, inédito, marcante. Gol de artilheiro.

O Atlético-GO chegou ao Chile disposto a conquistar um resultado inédito - a primeira vitória no exterior, na segunda vez em que atuou no Chile, mesmo país da estreia, em 2012. Precisava dos très pontos para não se distanciar do líder, o Libertad (Paraguai). Tanto o Dragão quanto Palestino jogaram em alta rotação. Não ficaram na defesa, criaram bons momentos e disputaram partida aberta e interessante. Buscaram o gol.

No Dragão, a novidade foi o atacante Arthur Gomes, destaque do time no Goianão 2021 com três gols. Ele ganhou preferência de Jorginho para atuar aberto, como ponta. Dele, esperava-se rapidez e que fosse insinuante para aproveitar os espaços proporcionados pela zaga adversária. Mas foi substituído no segundo tempo por Danilo Gomes. O Atlético-GO manteve o estilo de jogar, dentro e fora de casa. Fez um jogo de ousadia, desde o início, passando pelo instante em que abriu o placar até o último minuto.

As melhores oportunidades na etapa inicial foram da equipe atleticana. O goleiro Cristopher Toselli, o mesmo que enfrentou o Atlético-GO na Sul-Americana 2012, apareceu pelo menos três vezes em defesas difíceis em chances claras criadas pelo rubro-negro. Fernando Miguel, goleiro do Dragão, também salvou o time no começo.

Em partida de oportunidades desperdiçadas, Zé Roberto foi o diferencial. Em lance em que a defesa falhou na saída de bola, Zé Roberto acreditou, tocou na saída do goleiro e marcou o primeiro gol do Atlético-GO na Sul-Americana - 1 a 0, aos 10 minutos.

Sem tirar o pé do acelerador, o Dragão foi presença constante no ataque na etapa final. O Palestino arriscava tudo à procura do empate e, quando possível, da vitória. O Atlético-GO cometeu o erro que costuma cobrar um preço alto nos jogos importantes - desperdiçou muitas chances de marcar mais vezes.

Toselli evitou o segundo gol e, no lance mais polêmico, Cortés tirou a bola sobre a linha da meta - os atleticanos reclamaram gol. O semblante de lamento de João Paulo mostrou a dificuldade rubro-negra no Chile - o meia tocou por cima, mas o zagueiro evitou novamente o gol.

FICHA TÉCNICA

Palestino (Chile): Cristopher Toselli; Pablo Alvarado, Berardo, Romo Rojas, Martínez (Misael Dávila); Cristián Suárez, Cesar Cortés, Luís Jiménez; Sánchez Sotelo (Zedan), Barticciotto (Bryan Carrasco), Jonathan Benítez. Técnico: Jose Luís Sierra

Atlético-GO: Fernando Miguel; Dudu, Nathan Silva, Éder, Natanael; Willian Maranhão, Marlon Freitas, João Paulo; Janderson (Arnaldo), Zé Roberto (André Luís), Arthur Gomes (Danilo Gomes). Técnico: Jorginho

Local: Estádio El Teniente (Rancagua-Chile). Árbitro: Augusto Menéndez (PER). Assistentes: Jonny Bosso (PER) e Stephen Atoche (PER). Quarto árbitro: Joel Alarcon (PER). Gols: Zé Roberto aos 10 minutos do 1º tempo

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ANUNCIE AQUI