Geral

Casos de Covid-19 aumentam 55% em uma semana e chegam a 1.738 no Estado

Diomício Gomes
Paciente é encaminhado para unidade de saúde

Nos últimos sete dias, a quantidade de casos do novo coronavírus (Sars-CoV-2) subiu 55% em Goiás e chegou a 1.738 confirmações nesta segunda-feira (18), segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO).

Neste meio tempo, o Estado bateu dois recordes consecutivos: 110 novas notificações no dia 13 de maio e, no dia seguinte, 198 confirmações, o registro mais alto até agora. De ontem para hoje, mais 46 pessoas tiveram os exames confirmando a infecção.

O número de mortes subiu 36% nos últimos sete dias, passando de 52 para 71 nesta segunda-feira. Um novo óbito foi registrado por Covid-19 nas últimas 24 horas. Existem 30 óbitos suspeitos que estão em investigação e os exames descartaram 159 mortes suspeitas nos municípios goianos.

O boletim também relata que existem 15.139 casos suspeitos em investigação pela SES-GO. Outros 5.083 já foram descartados. No Laboratório Estadual de Saúde Pública Dr. Giovanni Cysneiros (Lacen-GO) há 65 amostras em análise.

Mil casos em Goiânia

Goiânia tem 1.021 casos confirmados do novo coronavírus. O boletim desta segunda-feira (18) mostra 38 casos a mais do que o informado no domingo. O número de mortes também foi atualizado e a capital tem 30 óbitos provocados pela infecção do vírus Sars-CoV-2. No domingo (17), eram 29.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a maioria dos infectados é de mulheres, com 543 registros até agora. Os homens somam 478. Ainda de acordo com a pasta, a faixa etária com mais contaminados é a entre 20 e 39 anos, com 428 registros, o que representa 42% do total, em seguida aparece a faixa entre 40 e 59 anos, com 359 casos (35%).

O boletim também mostra que 648 pessoas que testaram positivo para a Covid-19 não trabalham na saúde, diferente de outras 292 pessoas que prestam algum tipo de serviço para unidades de saúde. Entre os mais infectados estão técnicos de enfermagem, médicos e enfermeiros, respectivamente. 

Dos 1.021 casos confirmados, 485 tiveram a investigação concluída. Destes, 359 não precisaram de internação médica, diferente de outras 126 pessoas que foram hospitalizadas, sendo 78 em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). Das internações, 86 foram em leitos de hospitais privados e 40 em unidades públicas de saúde.

Dos casos com investigação concluída, 382 já estão curados ou recuperados, 56 seguem em isolamento e 17 continuam internados. Os bairros com mais casos são: Setor Bueno (92), Setor Oeste (71), Jardim América (31) e Jardim Goiás (28).

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ANUNCIE AQUI