Geral

Com câncer terminal, Asa Branca diz estar pagando pela dor que causou aos animais nos rodeios

Divulgação
Asa Branca diz estar pagando pela dor que causou aos animais nos rodeios

O ex-locutor Asa Branca está passando por um momento difícil em relação a sua saúde. Com câncer em estado terminal, ele revelou em entrevista à VEJA, publicada no sábado (04), que está arrependido por ter feito carreira nos rodeios. 

Aos 57 anos, ele enfrenta a doença que atingiu sua boca e garganta. O ex-profissional dos rodeios atribui seu sofrimento a sua conivência com os maus tratos dos animais nos eventos que narrava. "Dos rodeios grandes aos pequenos, a festa era de alegria para o público, mas de dor e sofrimento para os bichos. Eu via tudo isso na época, mas não me importava", comentou.

"Estou pagando toda a dor que causei e incentivei os outros a causar nos bichos dos rodeios", revelou. Um dos principais ídolos sertanejos do Brasil, Sérgio Reis foi visitar, na semana passada, Waldemar Ruy dos Santos, o Asa Branca. “Vim aqui, meu amigo, me despedir de você”, disse Sérgio Reis ao colega.

Em relação ao novo posicionamento do ex-locutor acabou chamando a atenção de ativistas da causa animal, como Luísa Mell. "Acho louvável ter uma referência de dentro do rodeio que reconhece como essa indústria é cruel", disse ela.

Asa Branca é portador do vírus HIV e tem oito válvulas na cabeça em decorrência de uma criptococose contraída em 2013. Os especialistas chegaram à conclusão que o ex-locutor não aguentaria se submeter a sessões de quimioterapia, tampouco a uma cirurgia. 

Por este motivo, Asa Branca ficou sob cuidados paliativos, com tratamentos que ajudam a minimizar as dores, mas sem esperança de cura.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ANUNCIE AQUI