Geral

Vacinação de idosos em Goiás começa com maiores de 90 anos

Bruno Velasco/Prefeitura de Anápolis
Vacinação de idosos em Anápolis, que não acatou orientação do Estado

A vacinação de idosos fora de asilos com as próximas remessas de doses de vacina contra a Covid-19 vai começar no dia 15 de fevereiro em Goiás.

A recomendação é que o grupo prioritário seja formado por idosos acamados e pessoas com mais de 90 anos.

O governo estadual orienta que os municípios devem começar a imunizar este público imediatamente, dependendo da realidade local e das doses em estoque. Estas recomendações estão em nota informativa da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) publicada na última quarta-feira (3).

De acordo com o documento, os idosos que vão se vacinar devem apresentar documento com foto, número do CPF, data de nascimento e comprovante de endereço. A recomendação é que a aplicação seja feita no sistema drive thru. Os idosos acamados devem ser vacinados em domicílio, de preferência.

A nota informativa ainda orienta que seja feita ampla divulgação do cronograma e grupo prioritário de cada município. A recomendação é que as vacinas sejam agendadas. Os municípios poderão aderir ao aplicativo de agendamento da SES-GO, chamado VacinaGoiás.

As primeiras orientações da SES-GO, baseadas nas indicações do Ministério da Saúde, eram para a vacinação apenas de idosos em instituições de longa permanência, como asilos.

A maior parte das doses que chegou até agora era destinada apenas para profissionais de saúde, inclusive aqueles que não estão na linha de frente de combate ao coronavírus. Cidades como Anápolis, Rio Verde e Aparecida de Goiânia já iniciaram a vacinação de idosos fora de asilos, antes da recomendação do Estado.

O governador Ronaldo Caiado (DEM), afirmou durante entrevista coletiva no Palácio das Esmeraldas, que tem agido junto ao Ministério da Saúde para que os idosos sejam incluídos no grupo prioritário para receber as próximas doses de vacinas.

“Já havia opinado antes, mas, agora, eles se sensibilizaram, já que o porcentual de óbitos (entre idosos) é maior.”

Quando foi buscar as primeiras doses da CoronaVac em Guarulhos, São Paulo, no dia 18 de janeiro, Caiado chegou a afirmar que aquela primeira remessa de vacinas seria destinada para idosos com mais de 75 anos. No entanto, o Ministério da Saúde destinou aquelas doses apenas para idosos em asilos e abrigos.

 

Conselho defende farmacêuticos

O Conselho Regional de Farmácia do Estado de Goiás (CRF-GO) defendeu nesta quarta-feira (4) a vacinação dos profissionais do segmento.

Em nota, o conselho argumentou que os farmacêuticos têm contato com o público ao realizar orientações em estabelecimentos comerciais e que esta situação os expõe ao risco. No texto, o CRF-GO acrescentou ainda que há farmácias que oferecem testes rápidos para a Covid-19 e que estes são aplicados por farmacêuticos.

O que é mais um motivo para a vacinação dos mesmos dentro do grupo prioritário de profissionais da saúde. “Estamos em contato direto com pessoas com suspeita ou mesmo confirmação de contágio pelo vírus, enfatizou a nota.

O pronunciamento do CRF-GO veio após matéria do DAQUI reportar que Goiânia tem imunizado profissionais da saúde que não estão na linha de frente da luta contra a Covid-19. O CRF-GO acrescenta que há farmacêuticos em unidades de saúde.

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ANUNCIE AQUI