Ryan Reynolds e Blake Lively doam um milhão de dólares para combater efeitos da covid-19

Divulgação
Ryan Reynolds e Blake Lively

O casal de atores Ryan Reynolds e Blake Lively anunciou em suas redes sociais que eles decidiram doar um milhão de dólares (cerca de R$ 5,1 milhões) para várias organizações que se destinam a alimentar crianças nos EUA e no Canadá para ajudar a mitigar os efeitos do novo coronavírus na as famílias mais vulneráveis. 

"Acho que todos podemos concordar que a covid-19 é uma desgraça. Ela impactou brutalmente os idosos e famílias de baixa renda. Blake e eu estamos doando um milhão dólares a serem distribuídos entre Feeding America e Food Banks Canada", escreveu o  canadense em sua conta no Twitter. 

"Se você pode contribuir, essas organizações precisam de nossa ajuda", disse o ator em sua mensagem, que foi transmitida simultaneamente em suas outras redes sociais e nas de sua esposa. 

Ryan e Lively, pais de três meninas, haviam doado dois milhões dólares em setembro ao Centro da Juventude pelos direitos dos crianças imigrantes e o Fundo de Defesa Legal e Educacional da Organização NAACP, um acrônimo para a Associação Americana Nacional para o avanço dos negros. 

O casal não é o único que manifestou apoio à organização Feeding America, que possui mais de 200 bancos de alimentos, com os quais fornece comida para 46 milhões de pessoas em diferentes graus de insegurança alimentar.

Celebridades como Justin Timberlake, Natalie Portman, Ben Affleck, Vanessa Hudgens, Alan Cumming, irmãs Gigi e Bella Hadid, Josh Gad e Nick Lachey também promoveram doações em suas redes sociais esta semana.

"No momento, estou pensando nos mais vulneráveis. Crianças que perdem a alimentação de que dependem, amigos e membros da família que sofrem com mudanças em seus empregos, famílias de idosos e de baixa renda. Junte-se a mim no apoio para Feeding America", escreveu Affleck. 

Essa pandemia atual da covid-19 já deixa cerca de 6.600 mortos e mais de 167.000 infectados em todo o mundo, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Comentários
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.
ANUNCIE AQUI